quarta-feira, 13 de junho de 2018

ESSE FOI O PECADO





Se o fruto mais gostoso é o proibido
Assim pensava Eva quando foi retirar
Primeiro saboreou aguçou sua libido
E levou a maçã para Adão experimentar...

Adão temeroso e meio reservado
Nem pensou nos avisos de sofrimentos
Queria mesmo experimentar aquele pecado
Naquele momento não tinha outros pensamentos.

Deliciou-se com o fruto e sentiu tudo mudar
Agarrou Eva entre seus braços desejando
Enfim, descobria o que significava amar,
Incendiando-se de prazer foi beijando..

Assim os dois viveram o momento presente
E foram expulsos do jardim encantado
Eva passou a ser considerada a serpente
E tudo no mundo virou o maior pecado.


Irá Rodrigues
https://ira-poesias.blogspot.com.br/

terça-feira, 22 de maio de 2018

ESSE FOI O PECADO




Se o fruto mais gostoso é o proibido
Assim pensava Eva quando foi retirar
Primeiro saboreou aguçou sua libido
E levou a maçã para Adão experimentar...

Adão temeroso e meio reservado
Nem pensou nos avisos de sofrimentos
Queria mesmo experimentar aquele pecado
Naquele momento não tinha outros pensamentos.

Deliciou-se com o fruto e sentiu tudo mudar
Agarrou Eva entre seus braços desejando
Enfim, descobria o que significava amar,
Incendiando-se de prazer foi beijando..

Assim os dois viveram o momento presente
E foram expulsos do jardim encantado
Eva passou a ser considerada a serpente
E tudo no mundo virou o maior pecado.


Irá Rodrigues

VIDA NO CAMPO






Onde se pode ouvir a brisa soprar
O desabrochar de flores
O bater de asas de um inseto
Aquele ruído que afaga a audição...

E o canto inebriante do passarinho
Alegre saindo do ninho
À noite o coaxar de sapos
Alegres ao redor da lagoa.

E o suave murmurar do vento
Encrespando a face do riacho
Aquela chuvinha fininha
Caindo ao amanhecer
Perfumando os campos.

Ali é capaz de contemplar as estrelas
Confabular com a lua
E a poesia que surge
Sem ao menos esperar.

É vida simples no campo
Onde o barulho é o espanto
Do galo ao amanhecer cantando
Enquanto o sol vai chegando... 


DEBAIXO DO TEU LENÇOL




Toca meus lábios num beijo ardente
No meu corpo passeia com loucuras
Em desejos profundos vamos mergulhar
E nesse mar de mistérios vem me amar...

Não serei uma sereia no mar
Mas em teu corpo quero me afogar
Sentir todo fervor que só você
Poderá com sensualidade me mostrar...

Nas asas da imaginação no voo do desejo
Vou trazer da alma e em te penetrar
Os meus sentimentos de mulher
Ser uma só pessoa do jeito que você quer...

Nas asas da imaginação flutuar
Serei o silencio a tua fantasia
E como cometas em colisão
Serei tua na mais pura ousadia...

 No romper da madrugada
Venceremos o silencio com gemidos
Seremos o desejo em cumplicidade
Beijar-te-ei com toda maldade...

Em sussurros delirantes
Como rios entranhados do mar
Com cheirinho de flores de girassol
Embriago-me embaixo do teu lençol...

AMOR DELIRANTE




E abrem-se o mar da vida
Percorro os segredos guardados
É noite sou silêncio sou a lua
Sou sereia sou mulher sou tua...
 
Declamo o amor em diversas formas
Sou poesia sou a paixão
Sou a palavra contida
Sou a harpa da alma fingida...

Falo do amor pelo tato
Provoco arrepios contagio
Descrevo-te nos meus versos
Perco o rumo erro os passos...

 Por você sou Afrodite
Serei mais e mais
Inventarei mil nomes
Namorada e amante
Meu amor delirante...